segunda-feira, 18 de abril de 2011

Lights on!!

Me mudei recentemente, e não pude deixar de reparar que até hoje no meu prédio, dos 70 apartamentos, provavelmente 68 (tirando os 2 que eu já morei) usam iluminação com lâmpadas incandescentes com um erro gigante (pra mais) de potência.
Por exemplo, pra iluminar um banheiro minúsculo, achei no apartamento em que me mudei uma lâmpada de 120W. 120W!!!
Tá certo que a incandescente dá um clima mais natural, com temperatura de cor mais "fria", mas eu acho um desperdício descarado nesse banheiro os 120W, quando uma lâmpada fluorescente compacta de 30W (ou até menos) já iluminaria tranquilamente o ambiente.
E ao falar com o pessoal do condomínio sobre isso, eles respondem: "ah, mas dá muito trabalho cada morador comprar 5 lâmpadas novas" (sim, cada apartamento usa apenas 5 lâmpadas!)
Considerando que cada uma custa, vá lá, 10 reais, dá pra ver que vale a pena gastar 50 reais uma vez e pagar 4 vezes menos por energia de iluminação em casa, não é?
Além de colaborar com a redução do aquecimento global, cuidados ambientais e blá blá blá...

Enfim, observações que só os (futuros ou atuais) engenheiros eletricistas entendem, infelizmente...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

You, All, Everybody!!!

Essa música é de uma banda inglesa de Manchester chamada "Drive Shaft". Nunca ouviu falar dela? Bom, ela na verdade não existe... É uma banda fictícia do seriado Lost (um de meus preferidos, aliás)... Na série, o baixista Charlie vai parar na tal ilha, e (spoiler alert!) acaba morrendo afogado pra salvar os amigos...

No começo, os membros da DriveShaft tinham problemas com drogas, e logo após Charlie cair na ilha, a notícia de sua morte se espalhou pelo mundo, trazendo a fama de volta à banda...

Enfim, aí está a música... Como é fictícia, é bem simples (infelizmente, só fizeram o suficiente pra aparecer na série)... Mas mesmo assim é ótima!

video

Downtown!!

Essa semana, tive que ir dois dias ao centro de Curitiba. Mas não é o centro "Silva Jardim", ou o centro "Rui Barbosa"... Subi quase até o bairro São Francisco, dei a volta por todo o bairro (Que, devo dizer, é bem maior do que eu imaginava)...
Nesses "passeios" que fiz, acabei vendo várias coisas no mínimo surpreendentes... Coisas que eu nunca pensei ver em Curitiba, a alguns km de casa... Coisas incríveis, quase de outro mundo... Coisas sensacionásticas!!!! (tá, nem tanto assim, mas eu achei legal...)

Primeiro, atravessei a Praça Osório... Talvez um monte de gente já conheca o que eu vou falar (provavelmente um monte de gente conhece mesmo), mas eu não sabia... Entrei na praça, e ao cruzar o meio, achei uma feirinha! Sim, uma feirinha de Páscoa, com barraquinhas, artesanato, coelhinhos cuti-cuti e tudo o mais... No meio de Curitiba!!!! Me fez lembrar da velha terra querida (leia-se Black River City hahahah)...

OK, então algumas quadras mais pra cima, passei na frente de um tipo de chafariz na esquina de uma rua (se ñ me engano Al. Cabral e Cruz Machado)... E percebi que ao fundo, estava escrita a letra de uma música ("Mocinhas da Cidade", homenagem a Nhô Belarmino e Nhá Gabriela)!!! E percebi que um monte de gente passa ali todo minuto, e NINGUÉM, NINGUÉM lê a letra da música... aliás, acho que ninguém nem percebe o que está escrito ali...

Mas enfim, andei mais um pouco... Dali adiante, avistei um alfaiate (que lembrou minha infância, quando ia com meu vô no alfaiate tirar medidas), uma "estação" de uns 20 engraxates, todos com clientes, um prédio gigante (pelo menos pra mim q sou do interior =D) com um relógio na parede, que me lembrava o relógio de Hogwarts, um japonês com 2 chaves de carros Mitsubishi e um relógio do McGyver (que ele usou como calculadora e calendário na minha frente), um sujeito tentando ajudar um cara a estacionar seu Fusca na calçada (como o sujeito estava tonto de bêbado, o motorista simplesmente foi embora e estacionou uns 50 metros à frente), e outras bizarrices sem par...

Enfim, quem quiser dar uma passeada, tem várias coisas interessantes, algumas nem tanto... Mas deu pra ficar curioso... ^^

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Piano!!

Esses dias atrás, me indicaram um site chamado "Vinheteiro" (www.vinheteiro.com)...
Entrei, e percebi que é sobre um pianista (muito bom, por sinal!) que toca várias composições clássicas e algumas no mínimo inusitadas em seu instrumento... Ele também usa órgão, acordeon, e até um cravo! (não, não é aquele tipo de espinha que você tinha qdo era adolescente... cravo é um instrumento, muito interessante por sinal...)

Ele tem vídeos de músicas de desenhos, filmes, vinhetas da TV, e vários outros... Uma ótima indicação...

Segue meus eleitos como os melhores do site:


Nesse, eu até imagino a cena começando, com o Chaves saltitando pela vila... Incrível a música de fundo...



Trocadilho infame, e por isso, um dos meus favoritos... =D


Incrível o nível de detalhe que o cara consegue colocar no piano... Simplesmente perfeito!!!

Teachers!!

Vídeo legal que me lembra alguns professores que tive na faculdade...


Party Every (thurs)day!!!

Pra mim, toda 5ª feira é dia de faxina. Sim, eu moro sozinho E limpo meu apartamento... OK, eu não liiimpo tão bem, coisa que se diga "Óh, mas que apartamento mais limpo!!!!"¹... Mas enfim, dou uma faxinada toda semana pra tirar o grosso da poeira...

E toda 5ª, na hora da faxina (que geralmente é das 8 às 9 da noite), eu coloco um álbum inteiro pra tocar no DVD (afinal é o som mais "potente" permitido no prédio =/) e vou limpando, escutando e cantando...
Hoje, tive a felicidade de pegar da gaveta o Greatest Hits do KISS... Então, depois de uns 5 minutos passando pano no meu monitor de PC, percebi que estava muito mais escutando do que faxinando... Aí me veio aquele pensamento: "Puxa, há quanto tempo não pego um CD inteiro, dou o play e páro minha vida só pra escutar tudo, do começo ao fim..."

Realmente, nos meus velhos tempos (entenda-se quando ainda não trabalhava), chegava a ouvir 3 CDs inteiros por dia... E no final, ainda pesquisava na internet sobre a banda, músicas, etc... Ouvia desde bandas como KISS e Black Sabbath até B. B. King e (por que não?) Tom Jobim...

E você, já parou alguma vez pra escutar um álbum inteiro? Tentar decifrar a mensagem que ele passa, escutar cada detalhe em todos os instrumentos, ou apenas curtir o som?

Try it, vale muito a pena...

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Lua Vai....

Há alguns minutos, estava eu voltando da aula pra casa, cantarolando uma musiquinha que surgiu nessas conversas de intervalo na facul: se chama "Recado à Minha Amada", do Katinguelê.
Sim, essa mesma! "Lua vaaai, iluminar os pensamentos dela... Fala pra ela que sem ela eu não vivo... viver sem ela é meu pior castigo..."

Você pergunta: "O queee??? Você, falando tanto de rock e tal, gosta d Katinguelê???? WTF?"

Bom, eu não goooosto de Katinguelê, só acho essa música legalzinha e, como ouvi muito pagode quando era criança (sim, eu tive um passado MUITO negro na música), ainda gosto dos clássicos (como Katinguelê, Negritude Jr, Molejo e SPC)... Pra mim são músicas ótimas, comparadas ao "pagode" cheio de bundas que tocam hoje...

Então, como sempre faço quanto cantarolo músicas, fico tentando imaginar os acordes e tentando "tocar" a música na cabeça... Foi aí que eu percebi que eu não conseguia achar os acordes pra música do Katinguelê!!!
Pensei: "ahhh, não pode! É Katinguelê, não Tom Jobim, poxa..."
Então ao chegar em casa, fui logo ver em sites de cifras os acordes corretos, mas percebi que mesmo os sites tinham acordes simples demais pra música...
Então, passei uns bons 15 minutos tirando os acordes dela, e achei, surpreendentemente, algumas sétimas aumentadas e acordes diminutos ali no meio...

Incrível! Encontrei pagodeiros que conhecem mais de 4 acordes!!!

Que sirva de lição pra vários (inclusive eu) que acham que pagodeiro só faz música simples e sem pensar... Os de hoje até podem ser, mas o pagode clássico de duas décadas atrás até tinha o seu quê de musicalidade...
=)

terça-feira, 5 de abril de 2011

I knew it!!

Hoje escrevo sobre algo que aconteceu domingo passado, quando eu passei na casa de um grande amigo (salve, Alison!) pra fazer um sonzinho e dar uma olhada no futuro violão que ele está construindo...
De repente, ele pegou o baixo e tocou duas notas. Então, simplesmente veio à minha cabeça o riff de "Another One Bites the Dust", do Queen... É uma música que nós já tínhamos tocado algumas vezes, e gostamos muito... Então, alguns milissegundos depois, ele começa a tocar esse mesmo riff! Eu falei "aaaah pia, eu sabia que vc ia tocar isso..."

Foi aí que ele me falou: "Pois é, a gente sempre que pega o instrumento toca uma frasezinha igual, toda vez, não é?"... E é verdade! Toda vez que eu pego minha guitarra, a primeira coisa que toco é um riff ou uma música só, e geralmente é a mesma!! (no meu caso, é o Capricce de Paganini, já que tou praticando bastante e ele ajuda na velocidade)...

E isso acontece não só na música... Geralmente quando começo a trabalhar também sigo uma "rotina" meio que comum: vejo e-mails, abro meu portal de projetos e marco meu horário de ponto...

Se você for pensar bem, várias coisas do dia você também deve fazer sem nem pensar, mas faz por ser algo repetitivo e que você já praticou algumas vezes seguidas...

Interessante, não? =)